2004

A partir de 2004, a antiga Equipe Coiote passou a se chamar Equipe Trem ki Voa, cujo nome é uma homenagem alusiva à cultura mineira, sobretudo à cidade de São João del-Rei e sua famosa locomotiva histórica. Nesta época, também foi criado o logotipo da equipe e o projeto da aeronave foi dividido em quatro áreas: Aerodinâmica, Estabilidade e Controle, Performance e Estruturas. Nesta competição, as outras equipes apresentaram aeronaves mais competitivas, entretanto a Trem ki Voa teve um bom desempenho se classificando na 18a posição entre 53 equipes.

Porém, as dificuldades da equipe não se limitaram o nível mais elevado da competição em relação as edições anteriores. A aeronave TKV 2004 se acidentou em um dia anterior à competição de voo, assim os membros da equipe (na época, sendo apenas quatro: Carlos Magno, Anderson Garcia, Marcos Rodriguês e Evando Medeiros) trabalharam durante toda a madrugada para colocar a aeronave reserva em condições de voar. A segunda asa que, também havia sido gravemente danificada, foi restaurada e na inspeção pré-voo, a aeronave quase foi desclassificada. Porém tendo passado pela inspeção, conseguiu voar com 4,8 kg de carga útil, recorde na bateria e, segundo Evando, um dos fiscais de pista fez o seguinte comentário: “tanto avião bonito que vem para a pista e não voa, aí chega esse Trem ki Voa, todo detonado, e dá show!!!”.