2009

Para a competição de 2009, o regulamento estipulou que o somatório das dimensões da aeronave estivesse entre 4,50 e 6,35m, além de dispor de um compartimento de carga com as dimensões mínimas de 400mm x 120mm x 100mm. Desse modo a equipe Trem ki Voa fez extensos estudos, visando obter uma configuração de aeronave que transportasse elevada carga útil. Através de recursos de otimização chegou-se a uma aeronave com dimensões superiores a todas outras desenvolvidas pela equipe, sendo que somente a asa possuía 3,10m de envergadura. Para melhor eficiência aerodinâmica, adotou-se o uso de uma geometria próxima à da elíptica com aspecto tri-trapezoidal, além do uso de empenagens em “T”. Porém o uso de uma geometria próxima à elíptica trouxe o inconveniente da existência de estol (perda de sustenção) na região dos ailerons, o que poderia acarretar na perda de estabilidade em curvas devido à baixa velocidade de operação nessas condições de voo, resultando na entrada involuntária em um parafuso que acarretaria na perda total da aeronave. A solução foi adotar torção aerodinâmica nas pontas da asa; além do mais, o uso da empenagem em “T” se mostrou inadequado para decolagem da aeronave, assim desenvolveu-se uma exótica empenagem biplana, ou seja, com dois profundores atuando em conjunto. Nesta edição da competição, a Equipe Trem Ki Voa manteve a 9a classificação geral entre 78 equipes transportando 12,660 kg de carga útil.